A Fantástica Fábrica de Chocolate

charlie-and-the-chocolate-factory-4

Confesso que assisti este filme com o artigo de Contardo Calligaris(1) na cabeça. Queria ver o mesmo que ele viu e não me arrependi. O filme é excelente.

Contardo argumenta que o filme toca, de forma muito sutil, na fantasia de um mundo sem adultos, em que crianças teriam o poder das decisões. Willy Wonka é uma criança, que recusou-se a amadurecer e transformar-se em adulto. Em sua fábrica é o senhor do seu próprio destino. Um mundo dominado por crianças seria como a fábrica de Wonka, um centro de pequenas crueldades.

Sem os limites impostos pelos adultos as crianças tornam-se pequenos monstrinhos, como pode se observar nos quatro companheiros de Charlie. Cada um deles cresceu sem limites adequados, cada um deles cresceu com desprezo pelo semelhante. Na fábrica de Willy são punidos; a novidade é que seus pais são punidos juntos. São por suas comodidades que seus filhos tornaram-se o que são.

Willy, por outro lado, sofreu do exato oposto. Seu pai não lhe deu nenhuma liberdade, estreitou demais nos limites. Queria que o filho fosse a expressão da excelência de sua própria arte, queria que seu filho fosse ele mesmo. O resultado foi Willy Wonka, uma pessoa incapaz de compreender os laços de família ou as coisas mais triviais.

Charlie aparece como um menino extremamente pobre, que enfrenta os rigores da vida com uma única certeza: a união de sua família, tão bem representada por seus quatro avós dormindo na mesma cama. Seus pais criaram o filho com harmonia e esperança de um futuro melhor. É nesses valores que Charlie se agarra para manter a própria inocência e fugir das tentações de sua caminhada.

Um filme para ser visto com atenção por quem é pai ou pretende ser. Uma deliciosa fábula contada com maestria por Tim Burton e por um Johnny Depp mais uma vez a vontade com seus personagens para lá de esquisitos. 


Quote:


Mr. Salt: [as the squirrels take Veruca] Where are they taking her?

Willy Wonka: Where all the other bad nuts go, to the garbage chute.

Mr. Salt: Where does the chute go?

Willy Wonka: To the incinerator. But don't worry, we only light it on Tuesdays.

Mike Teavee: Today *is* Tuesday.

Willy Wonka: [after a pause] Well, there's always a chance they decided not to light it today.


1: Quinta-Coluna, Ed PubliFolha, 2008


u© MARCOS JUNIOR 2013