Para Roma, com Amor

imgres

Roma e todos os lugares

Continuando seu giro pela Europa, Allen dessa vez coloca a cidade de Roma como personagem principal de seu filme. A partir de 4 estórias diferentes, explora a cidade e os tipos italianos por excelência: os interioranos recém casados que chegam à cidade, o cantor amador, o jovem idealista comunista, a prostituta, o famoso perseguido pelos paparazzi. No meio de tudo isso, americanos interagem e tentam se relacionar com a cidade e os italianos.

Allen explora os esteriótipos com que os americanos enxergam os italianos e as coisas da Itália: o romance, adultério, prostituição com amor, a fama sem merecimento, o possível artista escondido em cada um, a irracionalidade de alguns atos e pessoas. Exatamente essas diferenças, essas coisas pitorescas, que atraem turistas do mundo inteiro, além de toda a bagagem cultural da cidade e suas ruinas.

Particularmente, é justamente o contrário que me atrai em todas as civilizações, o comum. Pois é o que temos em comum que define a nossa humanidade. Não é o fato de se ter um barítono cantando no banheiro que acho interessante, mas que uma pessoa simplesmente cante no banheiro! Que uma pessoa comum tome seu café da manhã com a família antes de ir trabalhar, que depois tenha uma conversa com os colegas de trabalho analisando a economia de seu país como se soubesse todas as respostas. Que um jovem casal faça planos logo após o casamento, que um jovem seja tentado pela melhor amiga da namorada. Que uma pessoa se torne famosa por motivos absolutamente incompreensíveis e que justamente por isso, perca toda sua fama.

Para Roma, com amor não é tão inspirado como o filme anterior de Allen, Meia Noite em Paris, o que já seria difícil tendo em vista a excelência deste. Mas diverte e rende uma boa homenagem à essa cidade tão cara para o mundo ocidental. Talvez algumas personagens e situações tenham ficado esteriotipados demais, até certo ponto forçadas, assim como algumas soluções que me pareceram apressadas e descuidadas, como a do jovem casal e da amiga/amante atriz. Mesmo assim os rompantes de genialidade de Allens estão presentes, assim com muitos de suas marcas artísticas, o que de saída já o coloca bem acima da média do cinema filmado por aí.


Julho, 2013

u© MARCOS JUNIOR 2013