Futebol politicamente correto

Assistindo hoje o programa de almoço da sportv vi um verdadeiro linchamento ao Kléber Pereira por suas palavras ao final do jogo entre Santos e Vasco. Segundo os analistas do programa, principalmente o clone do Didi, ele tem o direito de dizer que o juiz errou mas não que roubou. Aí já seria uma acusação muito séria.

Dá para levar em consideração o que um jogador de futebol fala ao final de um partida decidida no fim com um lance polêmico desses? Para um dos integrantes do programa o jogador tem que estar preparada para este tipo de situação.

Outro integrante, ainda tentou falar algo diferente e bem mais interessante. Teria o repórter induzido o jogador a falar o que falou ao perguntar se na opinião deles o juiz estaria pressionado. Foi uma correria para defender o repórter, dizendo que estava só fazendo sua obrigação.

E estava! Não tenho dúvida que a obrigação do jornalista, naquele momento, era tentar conseguir um fato relevante. E conseguiu! Chegamos realmente ao ponto de censurar jogador de futebol à beira do gramado? O juiz disse que vai processar o jogador. Alguém processa juízes por seus erros? Estes erros muitas vezes causam imensos prejuízos aos clubes, mas que eu saiba nenhum deles foi processado até hoje. Chegamos à intolerância contra os jogadores?

A grande questão não é o que um jogador fala após o apito final, mas o que o jogador sustenta nos dias que se seguem. Kléber sustentou qualquer acusação ao juiz? Não. Quem acha que o jogador deve controlar o que diz ao fim de uma partida jamais jogou uma pelada na vida. Eu já joguei. E já saí do campo chamando juiz de ladrão. Em pelada! E teve momentos que o juiz era, e é, meu amigo!

Parem com isso! Se é para ser assim não sei porque os clubes não impedem logo os jogadores de falarem qualquer coisa depois do jogo. Neste caso a imprensa partiria para cima dizendo que estão investindo contra a liberdade de expressão. É um conceito bem distorcido este que defende que o jogador fale a bobagem que quiser mas depois quer criticá-lo por isso. 

Querem o jogador politicamente correto. Pois eu os rejeito todos! Quero jogadores que sintam a emoção aflorando em suas peles, que joguem com disposição e se deixem contaminar pelo espírito de competição. O futebol é bem melhor com Edmundo, Romário, Vampeta, Garrincha, Pelé, Gérson e tantos outros que falavam sem a preocupação de agradar. Coisa que estão querendo matar nos dias de hoje.


Novembro, 2008

u© MARCOS JUNIOR 2013