Luiz Felipe Pondé - A Era do Ressentimento


capa-pondc3a9


Autor e Obra


Luiz Felipe Pondé é ensaista e filósofo, escreve semanalmente na Folha de São Paulo. É conhecido por sua verve polêmica e ataques ao politicamente correto. Agnóstico, difere-se por considerar a tradição ocidental, incluindo o cristianismo, como a grande fornte de compreensão do mundo em contraste com a modernidade que ao romper com essa tradição deixou o homem mais pobre de espírito. 


Breve Resumo


Para Pondé vivemos uma era cuja principal marca nos relacionamentos humanos é o ressentimento. A modernidade com suas idéias de socialismo, positivismo, materialismo e niilismo convergiu para tirar do homem a responsabilidade individual pelo próprio destino, o que levou o homem naturalmente a procurar um culpado para sua própria desgraça. O resultado foi uma crise nos valores ligados à solidariedade humana e o triunfo do narcisismo e consumismo como marcas do homem atual. 


Principais idéias


  1. O secularismo é uma opção de afirmação do homem independente da religião, mas que termina como uma revolta infantil a um Deus que não consegue compreender e o deixa mais frágil diante dos golpes da vida.
  2. Os cientistas sociais se tornaram absolutamente incapazes de analisar o mundo moderno e no futuro será através da publicidade que se poderá estudar o comportamento das pessoas. 
  3. Existe um culto à felicidade que só contribui para deixar o homem infeliz pois na prática não é realizável. A depressão se torna uma constante companhia para o homem de hoje.
  4. Outro ponto é a mania de perfeição, que transforma as academias em templos e o corpo em principal objeto da existência. 
  5. O feminismo contribui para arruinar a vida de muitas mulheres autênticas, que viram-se privadas de se expressar de uma forma mais natural.
  6. Na busca da libertação total para o sexo, o próprio desejo sexual foi destroçado. 


Aplicações pessoais


  1. Prestar atenção nas manifestações humanas mais autênticas
  2. Observar melhor como a cultura reforça o ressentimento.


Citações


“No futuro, não seremos lembrados como a era do ipad, nem da Apple, mas como a era do ressentimento. Provavelmente, considerarão os gregos e romanos mais importantes para as civilizações do futuro do que a nossa presente, pautada por pequenas intenções narcísicas.” 

“Uma de nossas tragédias está no fato de que quase sempre é o fracasso que torna a vida real.” 

“No futuro, verão nossas pesquisas em Ciências Humanas, realizadas nas universidades, como uma nulidade. Por um motivo muito simples: não lidam com a vida como ela é, mas como sua ideologia gostaria que fosse. Os documentos estudados pelos nossos descendentes para compreender como vivemos, sentimos, trabalhamos, sonhamos e morremos serão as pesquisas de mercado feitas pelas agências de publicidade”. 


u© MARCOS JUNIOR 2013