L. Sandy Maisel - American Political Parties and Elections

A very short introduction

L. Sandy Maisel


Resumo

Este pequeno livro trata do sistema eleitoral americano, com foco na organização e atuação dos dois partidos políticos que monopolizam a política nos Estados Unidos. Apresenta didaticamente o seu funcionamento e faz algumas reflexões sobre seus pontos positivos e negativos, servindo como uma introdução a quem não está familiarizado com este sistema.

Idéias principais

- Apresenta a evolução histórica que levou a configuração atual dos partidos republicanos e democrata.

- Apresenta o contexto em que praticamente se inverteu o eleitorado dos dois partidos, mostrando como a percepção do eleitor modificou na última metade do século passado.

- Apresenta como são feitas as nomeações para os cargos eletivos dentro dos partidos, especialmente a nomeação dos candidatos a presidente.

- O sistema do colégio eleitoral não é compreendido por grande parte do público americano e começam a surgir críticas sobre seu funcionamento, especialmente sobre as última eleições.

- A representação do eleitor não é completamente igualitária pois o número de delegados dos estados acrescenta dois votos por estado independente da proporção eleitoral.

- Na prática a corrida presidencial, e os recursos eleitorais, se concentram em alguns poucos estados, aqueles em que o resultado é indefinido, o que faz com que estados de pouco peso eleitoral se tornem o foco das eleições como Ohio e Flórida. Ao mesmo tempo, os grandes estados ficam praticamente a margem como Califórnia, Nova Iorque e Texas.

- Questiona o voto facultativo, que gera pouco comparecimento do eleitorado.

- Coloca a questão das primárias, onde o candidato deve procurar os votos dos eleitores mais afastados do centro e no entanto concorrerão pelo voto dos independentes e moderados do outro partido.

conclusão

O sistema democrático está distante de ser perfeito, mas é evidente que nenhum sistema o é. Seu sistema distrital, colégio eleitoral e bi-partidarismo tem vantagens e disvantagens, mas existe uma estrutura que impede que a discussão se aprofunde no sentido de reformar o que existe hoje, especialmente pela atuação dos dois partidos majoritários que temem perder poder em caso de mudanças. O livro tem um tom talvez excessivamente negativo tendo em vista ter sido escrito logo depois da eleição de 2000, que colocou sob críticas toda o sistema. Entretanto, as eleições seguintes ocorreram em clima de tranquilidade, sem espaço para questionamentos judiciais.


u© MARCOS JUNIOR 2013